60 mil novos advogados na Índia a cada ano

Anna Zhang, colaborador de “o advogado asiático”, publicou um artigo interessante que analisa a situação dos advogados na Índia e sua empregabilidade, dependendo dos diferentes campi que ensinou a carreira certa naquele país. A Índia tem mais de 2 milhões de advogados, de acordo com as estatísticas de janeiro passado citadas por TS Thakur, do Supremo Tribunal desse país. Esse número representa um grande aumento desde 1, 27 milhões, que existia há apenas 4 anos, em 2011, quando a Índia já teve a maior população de advogados do mundo, conforme relatado pela publicação legalmente da Índia.
Mais de 400 escolas de direito foram abertas nos últimos 3 anos, o que leva a Um número próximo a 1.200, que envolveu de acordo com um cálculo do Bar Conselho da Índia, que foi aprovado uma nova faculdade a cada 3 dias.

Remunerações

Alguns pensam que os advogados Os salários são inflados e ganham mais D E o que realmente deveria.
Abhijit Joshi, que foi executivo-chefe em um ótimo escritório indiano -Azb & sócios – e criou seu próprio estudo no ano passado (Veritas legais), ele diz Que quando ele começou a prática profissional em 1993, ele ganhou cerca de US $ 450 por ano. Outros profissionais que começaram a trabalhar ao mesmo tempo tinham renda entre US $ 250 e US $ 420 por ano. Mas hoje as salários de entrada em uma empresa superior aumentaram mais do que quádrupla: em média, um primeiro ano associado ao primeiro ano pagar entre o primeiro ano US $ 18.000 e US $ 22.500 em um biglaw. No mesmo período, o PIB per capita na Índia cresceu apenas 5 vezes até atingir US $ 1.581 no ano passado, de acordo com dados do Banco Mundial. No entanto, apenas uma pequena porcentagem de graduados de direito indiano tem expectativas reais de Remuneração como os comentários. O parceiro Khaitan & co Rabindra Jhunjhunwala disse que o aumento do valor no nível de entrada indica, não um excesso de suprimento, mas falta de advogados de qualidade.
Sua preocupação é semelhante ao mesmo expresso por Thakur: “Agora temos advogados que vêm diretamente para a Suprema Corte e que não sabem qual é o fardo do teste ou como desenvolver em tribunais”.

A empregabilidade

As grandes empresas, entre domésticas e internacionais, competem principalmente pelos graduados de 16 das 1.200 escolas de direito indiano. Estas são organizações nacionais especializadas na educação legal de excelência, que são o oposto da tradicional “Lei Faculdades “de universidades. Em 1987, a Escola de Direito Nacional da Universidade da Índia em Bangalore (NLSIU) tornou-se a primeira faculdade de direito a oferecer uma” educação legal de qualidade “. E para poder entrar nessas escolas, estudantes eles devem dar um exame Admissão Onal. As “Escolas de Direito Nacional” são sempre a primeira escolha para os alunos com boas notas, é a opinião de um aluno que se graça este ano. Mas a educação de qualidade tem seu preço: o preço total da integrada programa, que dura 5 anos, está próximo de US $ 18.000. Isso geraria pressão financeira para coletar os “benefícios do investimento”.
são 7 escolas que preparam cerca de 700 graduados a cada ano, que apenas constituem 1% de todos os novos advogados admitidos em exercícios, mas que normalmente não têm grande Problemas ao encontrar um emprego. Alguns de van dos associados do primeiro ano a grandes escritórios e a grande maioria acaba como litigantes em um sistema que paga cerca de US $ 1.800 por ano. O magistrado Thakur acha que os advogados crescentes geram mais preocupações do que qualquer outra coisa: “Já temos 2 milhões de advogados, com 60.000 novos a cada ano”. “A partir de eles, cerca de 2.000 vêm de universidades de direito nacional (universidades legais nacionais). O que acontece com os 58.000 restantes?”.
Leia o artigo original aqui, escrito por Anna Zhang: [email protected]

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *