Celena Shafer (Português)

A temporada de 2005/06 para a Soprano Celena Shafer inclui sua estreia na sinfonia de Chicago, em Symphony No. 2 de Mahler, dirigido por Michael Tilson Thomas; Sua estréia no Carnegie Hall no Riequirem de Mozart com a Orquestra de St. Luke e Donald Runnículos; Massa de coroação de Mozart em seu 250º aniversário com a filarmônica de Nova York e o diretor musical Lorin Maazel; A massa em Mozart com a sinfonia da cidade de Kansas e Nicholas McGegan; sua estréia com a sinfonia de Pittsburgh no Messias de Handel; e a glória de Poulenc dirigida por Raymond Leppard e Lisette no Rondine com a sinfonia e a Ópera de Utah. Com Michael Tilson Thomas e a Sinfonia de São Francisco cantará a suite Lulu de Berg em São Francisco, o Carnegie Hall, o New Jersey Realing Arts Center e o Kennedy Center, com um retorno a San Francisco mais tarde na temporada da Symphony No Symphony . 8 de Mahler. Os recitais incluem a série Virtuoso por Libby Gardner na Universidade de Utah, e a série de assinatura da Universidade da Missouri-Kansas City.

Entre os aspectos mais destacados de sua carreira são as estradas consecutivas com a Orquestra da Filadélfia e New York Philharmonic no Messias de Haendel, Johanna em uma nova produção de Sweeney Todd com Chicago Lyric Opera, Nanetta em Faltaff com a Ópera de Los Angeles, Aithra em Die Aegyptische Helena com a Orquestra Sinfônica Americana, Zerbinetta em Ariadna Auf Naxos O Concertgebouw e Gilda em uma nova produção de rigoletto com o National Wales Opera. No verão de 2005 recebeu uma grande aclamação de críticas por sua impressionante interpretação de Giunia em Lucio Presidente de Mozart, como uma continuação de suas aparições como ismeno em mitrato e herói em Beatrice e Benedict com a Ópera de Santa Fe, onde ele estava Aprendiz em 1999 e 2000.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *