L-Selectin, uma molécula de adesão: medição experimental de sua derramamento e possíveis implicações clínicas

abstract:
L-selectin (CD62L) é uma molécula de glicoproteína de transmembra do tipo I e adesão celular que é expressa na maioria dos leucócitos circulantes. A L-Selectin é amplamente caracterizada como um receptor de âncora / rolamento. Há atualmente evidências emergentes que sugerem que a L-Selectin tem um papel na regulação da protrusão de monócitos durante a migração transendotelial (TEM). O domínio da lectina é dependente do cálcio nterminal (tipo c) interage com numerosos glicanos, importantes para nomeie o Sialyl Lewis X (slex) para ancoragem / enrolamento e proteoglicanos para transmigração endotelial. A curta cauda citoplasmática de 17 aminoácidos é responsável pela adesão. A capacidade dos leucócitos para migrar da periferia para os tecidos é um passo crítico na resposta imune, com várias moléculas de adesão envolvidas neste processo. Esta molécula é expressa na superfície de linfócitos, neutrófilos, monócitos, eosinófilos, células precursor hematopoiéticas e timócitos imaturos. A L-Selectin é uma proteína altamente glicosilada de 95-105 kD em neutrófilos e 74 kD em linfócitos. Está envolvido na migração de linfócitos para linfonodos periféricos através da interação com a glicam-110 e na adesão de linfócitos, neutrófilos e monócitos para o endotélio ativado por citocinas em locais de inflamação. Vários ligandos de selectina L foram identificados em células endoteliais, glicam-1, CD34 e MADCAM-1, contendo domínios de mucina glicosilados. A forma solúvel de L-Selectin (SL-Selectin) está presente no plasma devido à clivagem metaloproteínAmediada de L-selectin expressa na superfície da célula. A forma solúvel retém a bioatividade e em altas concentrações pode inibir a ligação de linfócitos ao endotélio, sugerindo seu possível papel in vivo. Embora a SL-Selectin possa ser detectada na circulação de indivíduos saudáveis de 0,7 a 1.5UG / ml, os níveis aumentados foram relatados em pacientes com sepse, doenças inflamatórias e autoimunes e em leucemias. Uma abordagem indireta para medir sl-selectin é por meio do derramamento de CD62L da membrana de leucócitos. Neste trabalho, montamos um método para medi-lo in vitro para aplicá-lo na gestão clínica em pacientes com suspeita de imunodeficiência

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *