Leiomiomatose intravenosa uterina. Apresentação de um caso com envolvimento paratubárico e ovariano | Rev. ESP. patol; 38 (4): 238-241, outubro de dezembro 2005. Ilus | IBECS

Introdução:

Leiomiomatose intravenosa é uma variante rara do leiomioma que é caracterizada por um crescimento intraluminal de células musculares lisas em veias ou vasos linfáticos uterinos . Sua histogênese não é esclarecida. Apesar de ser um tumor benigno, seu comportamento poderia ser considerado mal porque pode ser estendido intracava e intracardíaco, embora o prognóstico seja bom. Pacientes e

Métodos:

Apresentamos um caso em um paciente de 39 anos com uma massa abdominal dependente do anexo direito. Uma histerectomia foi realizada com anexetomia dupla.

Resultados:

macroscopicamente, a massa ovariana correspondeu a um tumor de superfície anulada, com nódulos paratubáricos e útero deformados pela presença de vários nódulos uterinos. Correspondido microscopicamente a um tumor constituído por células fusiformes dispostas em vigas transversais e numerosos navios em que o tumor foi introduzido. DISCUSSÃO E

CONCLUSÕES:

A maioria dos casos descritos apresentam um envolvimento uterino com uma extensão para a veia cava e intracardiac e eventualmente metástases pulmonares, sendo muito raro o envolvimento paratubárico e ovariano que apresentamos no nosso caso. Técnicas de imuno-histoquímica demonstram a natureza vascular das luzes em que o tumor é introduzido, e sua positividade ao estrogênio e progesterona apóia a hipótese de sua origem no músculo liso uterino, e não na parede dos navios (AU)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *